Executivo, Legislativo e Corpo de Bombeiros unem forças no “Movimento força tarefa São Simão Aedes zero”

Apesar de todos os esforços da equipe da Agência de Combate às Endemias e das campanhas de conscientização, o número de casos suspeitos de dengue no município, assim como em todo o país, chegou a números preocupantes.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, atualmente, o índice de infestação é de 5,22%.

Esse crescimento se deve a fatores como lixo, resto de construções e entulho jogados em terrenos baldios, e também à resistência dos moradores ao trabalho dos agentes de combate a endemias. “O pessoal acumula muito lixo e não deixa a gente entrar. A nossa luta não é uma fácil, mas faremos o que for necessário para erradicar o mosquito de nossa cidade ”, observa o secretário da Saúde, José Fernandes Faria.

Para reduzir o número de casos e evitar que a dengue se transforme em epidemia, a exemplo do que está acontecendo em outras cidades do Brasil, a Secretaria Municipal de Saúde vai intensificar as ações e unir forças no combate ao mosquito Aedes aegypti, que transmite também o zyka vírus, responsáveis pelos casos de microcefalia, e a febre chikungunya.

Em parceria com a Câmara de Vereadores e o Corpo de Bombeiros de Goiás, uma verdadeira “força-tarefa”, atuou dia 26, de forma mais intensa na conscientização e na prevenção da doença, em diversos bairros da cidade.

“Porém, o agente mais importante nesta verdadeira batalha contra o mosquito é a população. Se não houver engajamento dos moradores de São Simão e Itaguaçu, a batalha contra o inseto será perdida”, alertou o prefeito Wilber Floriano Ferreira.

Embora todos os bairros, de acordo com o Vice-prefeito Dr. Wallisson José de Freitas, estejam sendo atendidos pelos agentes de endemia, a resistência das pessoas em receber os profissionais prejudica a eficácia dos serviços. “Nós temos essa dificuldade, a dificuldade dos moradores estarem deixando os agentes fazerem esse trabalho de prevenção. O nosso principal objetivo é trabalhar com a prevenção”, frisou.

Um dos grandes focos do Aedes, está nas canoas dos pescadores, segundo informou o Secretário José Fernandes Faria.

“Hoje um dos maiores focos de mosquitos são as canoas dos pescadores, que ficam às margens do Lago Azul. É muito preocupante e alarmante! Precisamos conscientizar e buscar o apoio dessas pessoas, no combate ao Aedes, pois a praia é um local bastante frequentando pelas pessoas da cidade e também por turistas e, com a proximidade do Carnaval temos de redobrar os cuidados, uma vez que, recebemos visitantes de diversas regiões do país”, observou José Fernandes.

E para que esses números não aumentem, Prefeitura, Câmara de Vereadores e Corpo de Bombeiros, vão atuar em conjunto para combater o Aedes aegypti. “Vamos unir as forças para que juntos nós possamos fazer um trabalho mais eficaz, um trabalho realmente de combate a esse mosquito”, disse Adriano Pimenta, Presidente da Câmara Municipal.

Durante a reunião realizada na secretaria da Saúde, algumas estratégias foram definidas, como a intensificação das vistorias e a realização de campanhas educativas e informativas nas ruas da cidade e nas escolas. “Nós estamos com várias ações propostas que iremos iniciar no dia de hoje para que nós possamos não aumentar e não termos um surto de dengue no nosso município”, falou o prefeito.

Wilber destacou ainda a importância da participação dos moradores no combate à dengue e frisou que caso isso não ocorra, nada do que for feito pelo Poder Público vai surtir efeito. “Nós precisamos que todos tenham essa consciência de que é um problema da sociedade, da comunidade. Tudo bem que a obrigação de combater, de fiscalizar de ter os agentes, é do Município, mas a população como um todo está sendo prejudicada. É preciso que a população entenda isso e nos ajude a fazer esse combate. A nossa maior dificuldade é as pessoas deixarem os agentes entrar nas casas. Como não pode entrar, o agente acaba não realizando seu trabalho. Isso é ruim porque dentro dessas casas é aonde encontra-se cerca de 80% dos casos de dengue e zika vírus, por realmente não deixarem a gente entrar para que os agentes possam estar fazendo a vistoria, estar fazendo o nosso papel de vigilante. Por isso o número grande de focos da dengue em nossa região”, destacou.

Participaram da cerimônia de lançamento da campanha o prefeito Wilber Floriano Ferreira , o vice Dr. Wallisson José de Freitas, o Presidente da Câmara Municipal, vereador Adriano Pimenta, os vereadores Jane Dayse Vilarinho, Fábio Moura Siqueira (Kebinha) e Antônio Camilo, corpo de Bombeiros Ten. Masson, Sub Ten Ademilsson, SGT Cristiano SD Andrade e Marcos, de Quirinópolis, coordenador de endemias, Glauber, além dos demais agentes de endemias e de saúde.

Você pode gostar...