Endemias promove tratamento para controle de ratos e baratas em bueiros da cidade

A Secretaria de Saúde através do Departamento de Endemias iniciou, na segunda quinzena deste mês de junho, um trabalho de desratização e desinsetização em toda rede de esgotos da cidade.

De acordo com informações do Gerente de Endemias, Klauber Macedo, esta semana os serviços devem ser concluídos no setor Popular.

O trabalho tem a finalidade de evitar que baratas e ratos adentrem as residências e comércios. A população pode contribuir com este trabalho de combate com a prevenção, tapando os ralos internos e externos de suas casas.

O objetivo de toda ação, segundo Klauber, é evitar a proliferação de pragas urbanas, como baratas, ratos, mosquitos, entre outros insetos.

Devidamente, usando EPIs, os agentes aplicam um inseticida que não oferece risco direto à saúde humana, mas que elimina todo foco de pragas.

“Esse é um importante serviço que não tem tanta visibilidade como uma obra, por exemplo, mas que tem a mesma importância. É preciso fazer investimentos em todas as áreas e cuidar do controle de insetos, baratas, ratos e animais peçonhentos; esse trabalho é fundamental e será feito em toda cidade de São Simão e Itaguaçu”, explanou Klauber.

 

Ratos e Baratas

Baratas são insetos cosmopolitas que se adaptam em qualquer clima. Algumas das mais de 3,5 mil espécies existentes no mundo participam da rotina do homem, daí a importância sanitária que os Agentes de Endemias dão a esses insetos que vive nas tubulações, nas caixas de esgoto, caixas d’água, caixas de gordura, caixas de passagem, ralos, etc. Elas produzem substâncias alérgicas e disseminam doenças, pois transportam microrganismos patogênicos oriundos de locais em condições precárias de saneamento.

Já os ratos são grande problema para a agricultura, por destruir as sementes recém-plantadas e as armazenadas. Eles infestam granjas e se a população for grande, calcula-se a perda de 10% de todo o alimento. Sendo roedores causam danos às estruturas prediais. O hábito do homem oferecer alimentos e água aos seus animais no período noturno, restos de alimentos jogados nas bocas de lobo, nos terrenos baldios, lixeiras destampadas e água parada, fornecem alimentos e hospedagem aos ratos.

Entre as doenças transmitidas por ratos estão a Leptospirose, a Hanta Vírose que são adquiridas através do contato com a urina de ratos contaminados; a Peste Bubônica, Pneumônica e Septicêmica que são adquiridas pelo homem através da pulga do rato; o Tifo Murino, a Febre da mordida de ratos, a Triquinose e a Salmonelose.

 

Medidas

Por isso, medidas podem colaborar na redução da população de roedores e de insetos. São elas:

  • Não deixar alimentos, restos de ração e água disponíveis para animais durante a noite;
  • Não jogar lixo a céu aberto ou em terrenos baldios;
  • Colocar o lixo na rua somente uma hora antes da passagem do caminhão de lixo e em local adequado;
  • Eliminar, cobrir ou telar recipientes que acumulam água;
  • Não acumular entulho ou materiais inservíveis nas residências, quintais ou terrenos baldios;
  • Limpar semanalmente recipientes e estruturas que podem conter água (bebedouros de animais domésticos, etc).

Você pode gostar...