Com cobertura vacinal abaixo da meta, Saúde de São Simão faz arrastão contra pólio e sarampo de casa em casa

Mesmo com o Dia D, a vacinação contra a Poliomelite e o Sarampo em crianças de 1 ano a 4 anos, 11 meses e 29 dias, em São Simão continua abaixo da meta estipulada pelo Ministério da Saúde. A campanha nacional iniciada dia 06 se encerra amanhã, 31 de agosto. O objetivo é aplicar as doses em 95% deste público, mas até o dia 29/08, somente 91,06% se vacinaram contra a pólio, e 90,88% contra o sarampo, de acordo com o boletim divulgado pela Coordenadora de Vigilância em Saúde, Michelle Santos Cortês.

Para tentar aumentar a cobertura vacinal e atingir a meta estabelecida a Secretaria Municipal de Saúde, através dos Agentes de Saúde, começou uma nova estratégia. As doses estão sendo aplicadas de casa em casa, através de um arrastão que está sendo realizado em todos os bairros da cidade e do distrito de Itaguaçu. A ação teve início dia 29, quarta-feira, na Vila Belinha, Nova Era, Andrade, Vila Bela, Cidade Jardim, Jardim Liberdade I e II.

Nesta quinta-feira (30), o arrastão da Saúde chega aos bairros Popular I, II e III, Residencial Cemig, Aeroporto e Centro.

Segundo a Coordenadora Michelle, ao identificarem a criança sem a vacina, a mesma recebe a imunização que é ministrada mediante autorização dos pais.

“Durante essa busca ativa, os agentes estão encontrando diversos cartões com bastante atraso e algumas crianças ainda não foram resgatadas. É importante ressaltar que a vacina tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola) deve ser aplicada em 2 doses para o público entre 12 meses e 29 anos, além de profissionais de saúde de qualquer idade. População em geral entre 30 e 49 anos deve tomar apenas 1 dose”, explicou.

Este ano, o Brasil tem 1.237 casos confirmados de sarampo. A paralisia infantil também é alvo da campanha, que se tornou conhecida pelo personagem Zé Gotinha, também nesse caso voltada para menores de 5 anos. A doença não é registrada no país desde 1990, mas, enquanto houver circulação do vírus, vacinal ou selvagem, em qualquer outro país, há risco de reintrodução da pólio em território brasileiro. A doença está presente em países da África, Ásia e Oriente Médio.

 

Quem deve ser vacinado?

*Contra a poliomelite: crianças de 1 até 5 anos independentemente de quantas doses já tomou. Em casos de nenhuma dose, será aplicada a Vacina Inativada Poliomielite. Em caso de uma ou mais doses, será aplicada a Vacina Oral Poliomielite, a famosa “gotinha”.

*Contra o sarampo: crianças de 1 até 5 anos independentemente de quantas doses já tomou.

*Não devem ser vacinadas: crianças de 1 até 5 anos que tenham sido vacinadas nos últimos 30 dias.

Você pode gostar...